Soja – Benefícios e Malefícios

A soja é um alimento milenar, um grão que pertence a família dos feijões. Extremamente nutritiva ela possui em sua composição proteínas, vitaminas fibras e minerais (ferro, potássio, fósforo e cálcio), e ainda compostos chamados fitoestrógenos e isoflavonas. Além de nutritiva, a soja é considerada um alimento funcional pois além das propriedades básicas nutricionais, ela está diretamente ligada na produção de efeitos metabólicos ou fisiológicos que promovem impactos positivos à saúde prevenindo doenças.

Um dos problemas que a soja parece ajudar a combater é a obesidade, enfermidade esta que já é considerada um problema de saúde pública e que tem afetado pessoas em todo o mundo. A obesidade é normalmente o ponto inicial para o aparecimento de várias doenças, a causa dela se da por fatores endócrinos, metabólicos, genéticos e muitas vezes pelo consumo calórico ser maior que o gasto.

As isoflavonas e fitoestrógenos presentes na soja possuem inúmeras atividades fisiológicas que podem atuar de forma benéfica no combate contra a obesidade suas disfunções promovendo uma melhora no metabolismo das gorduras. Alguns estudos nos quais se examinaram os efeitos do consumo da soja e de seus fitoestrógenos no metabolismo do açúcar, gordura e dos hormônios associados a esses eventos, revelaram que a proteína isolada da soja juntamente com os fitoestrógenos tem demonstrado reduzir algumas complicações químicas decorrentes da obesidade no organismo.

Outro estudo indicou que as isoflavonas podem afetar beneficamente no controle do apetite. Trabalhos científicos realizados em cobaias observaram-se que dietas a base de soja quando comparadas as de proteína animal reduziram os fatores de riscos de doenças cardiovasculares além de ter sido observado a redução das concentrações do colesterol.

Outro benefício da soja que já vem sendo estudado é a diminuição dos sintomas indesejáveis da menopausa, agindo na redução das ondas de calor que acontecem neste estágio. Os fitoquímicos presentes no grão atuam produzindo efeitos semelhantes aos hormônios femininos chamados estrogênios, sendo correspondentes também aos hormônios sintéticos utilizados na reposição hormonal, porém sem os impactos negativos causados por estes.

Por outro lado, se a soja traz benefícios quando consumida nas populações femininas, para a população masculina os efeitos não são tão benéficos assim. Um estudo realizado por cientistas da universidade de Harvard e publicada na revista científica Human Production, revelou que há redução do número de espermatozoides durante o consumo de soja. Os pesquisadores observaram que os participantes que consumiam em média uma porção do alimento a base de soja em dias alternados, apresentavam uma redução de 41 milhões no número de espermatozoides. A concentração considerada normal vai de 80 a 120 milhões por mL.

Além disso, outro efeito colateral que vem sendo discutido é a ginecomastia, ou seja o aumento do volume mamário nos homens.

Por esta razão, temos que nos alertar sempre ao que estamos comendo, quanto estamos comendo e qual o efeito que este alimento terá sobre o nosso organismo, buscando sempre as informações corretas sobre a nutrição humana e nos atualizando sobre as recentes pesquisas, e através dela, utilizar-se de nossa natureza que nos proporciona uma vasta quantidade de alimentos, e assim saber escolher aquilo que precisamos para nos nutrir e atingir objetivos secundários além é claro da nossa própria nutrição.

Texto de Solange Cassar, nutricionista da JP Pereira alimentos integrais.

TAGS:

Deixe uma resposta